Animação Turística
Atividades Turísticas de Natureza

O turismo de natureza consubstancia as actividades desenvolvidas por turistas em espaços naturais, que pela existência de valores naturais e culturais, se afirmam cada vez mais no contexto internacional e nacional, como destinos turísticos. Dentro dos espaços naturais, é em áreas classificadas com espaço protegidos, que este tipo de turismo mais tem vindo a crescer.

As áreas protegidas são locais privilegiados, para o desenvolvimento e prática de actividades de recreio, lazer e ao contacto com a natureza e às culturas locais, cujo equilíbrio, traduzido nas suas paisagens, conferem e transmitem um sentido e a noção de «único» e de «identidade de espaço».

Por estas montanhas, vales e planaltos, onde existem recantos de rara beleza e de elevado interesse ecológico, o turismo de natureza é uma proposta sempre muito aliciante. Partir ao encontro de uma paisagem bravia, aventurar-se por trilhos serranos que atravessam as diversas aldeias de transumãncia (brandas), pescar ou banhar-se num límpido e cristalino rio de Montanha, são apelos irresistíveis.

Geoturismo é um turismo sustentável centrado nos fenómenos geológicos da terra que se tem vindo a desenvolver nos últimos anos e que promove a consciencialização para a Natureza, envolvendo a cultura, a apreciação e a conservação.

Este segmento da actividade turística que tem o património geológico como seu principal atractivo e busca a sua protecção por meio da conservação de seus recursos e da sensibilização do turista, utilizando para isso, a interpretação deste património, tornando-o acessível ao público leigo, além de promover a sua divulgação e o desenvolvimento das ciências da Terra.

Durante milhões de anos as rochas que cobriam toda a região onde está inserida a casa Cantinho do Cantador foram sendo erodidas levando ao afloramento das rochas intrusivas que constituem neste momento o conjunto de várias serras e que caracterizam a paisagem minhota. Estes afloramentos, por acção dos agentes erosivos, vão sendo alterados dando origem à paisagem granítica com os seus caos de blocos, as grandes diaclases e algumas formas curiosas originadas pela erosão: o monte com bolas/blocos nas vertentes, bolas/blocos partidos, deslocados, com pias, com caneluras, pseudoestratificação, lajes, cunhas, rochas pedunculadas, fracturação poligonal, blocos com formas zoomórficas. A promoção e conservação do património geológico é um dos maiores desafios da actualidade, uma vez que os minerais, as rochas, os fósseis, o relevo e as paisagens actuais são o resultado da evolução do planeta ao longo do tempo e, como tal, é parte integrante do mundo natural.

A casa do Cantinho do Cantador, situada a escassas dezenas de metros do Glaciar do Alto Vez, oferecerá aos seus hóspedes, para além do alojamento, equipamentos que facilitarão e promoverão as actividades geoturísticas aos hóspedes, nomeadamente  dois roteiros de geoturismo a partir do alojamento (um mais curto – para ser feito a pé; outro mais longo – para ser feito de veiculo motorizado). Será ainda editado um pequeno guia de campo, capaz de facilmente permitir a identificação dos motivos geológicos locais (rochas, minerais, relevos, etc.). Para além disso existirão na casa equipamentos que facilitam a pesquisa e a observação geológica: martelo de geólogo, lupa e bússola. Por último, existe a opção de contratar serviços técnicos especializados, a que os turistas poderão recorrer se assim o entenderem para uma melhor e mais eficaz exploração geológica.

Todos estes processos geológicos com elevado interesse científico e/ou cultural podem ser associados à beleza cénica transformando-se em locais de interesse geológico com potencial turístico, onde o amante dos fenómenos geológicos, do desporto activo e desporto em natureza pode encontrar  experiências sensórias únicas e uma verdadeira interligação com a natureza.